CAPELA

A Capela de exaustão é um equipamento de proteção coletiva essencial em todos os laboratórios que tenham algum tipo de trabalho com manipulação de produtos químicos tóxicos, vapores agressivos, partículas ou líquidos em quantidades e concentrações perigosas prejudiciais à saúde. Por isso a sua importância no laboratório e a obrigatoriedade de toda manipulação que possa ocasionar uma reação perigosa ser feita dentro da capela.

A principal função de uma capela de exaustão é exaurir vapores, gases e fumos, mas serve também como uma barreira física entre as reações químicas eo ambiente do laboratório, oferecendo assim uma proteção aos usuários e ao ambiente contra a exposição de gases nocivos, tóxicos, derramamento de produtos químicos e fogo.

A Capela de exaustão é considerada um equipamento de segurança que por si só não garante a proteção se o operador não estiver familiarizado com as técnicas corretas de uso.

Para aferir a velocidade de exaustão deve-se usar um anemômetro com a janela ou anteparo completamente aberto, fazendo a leitura a uns 20 centímetros dentro da capela. Uma velocidade entre 0,6 e 1,0 m/s (metros por segundo) é adequada; abaixo do limite inferior não faz a retirada eficiente do ar, e acima de 1,0 m/s a turbulência pode prejudicar sua eficiência. A velocidade de exaustão deve dar conta de retirar aerossóis, gases e vapores.

O efeito do movimento do ar dentro do laboratório afeta o rendimento das capelas. Elas devem estar localizadas longe de portas, ar condicionado, janelas, e passagem de pessoas. O ar dessas fontes pode ter velocidades bastante acima daquela da capela, criando o potencial de retirar ar de dentro da capela para o laboratório.

TIPOS DE CAPELAS

Há muitos tios de capelas, cada uma com seu próprio projeto e funcionalidade. Abaixo uma lista de definições, descrições e características técnicas, suas vantagens e desvantagens.

1. Capelas de Bancada

Uma capela de exaustão de bancada é uma capela que é geralmente colocada em uma bancada ou sobre um gabinete de armazenagem, de produtos químicos. Capelas de exaustão de bancada estão disponíveis em vários tamanhos para acomodar uma grande variedade de processos químicos. As principais dimensões de uma capela são: largura, profundidade e altura, entretanto o tamanho da capela é geralmente determinado pela largura da capela, que inclui a largura da janela mais os painéis laterais.

2. Capelas para Destilação

As capelas de destilação são construídas para serem usadas com grandes equipamentos, e os procedimentos envolvem pequenos ou grandes volumes de materiais tóxicos. Uma capela de destilação possui os mesmos componentes de uma capela de bancada com exceção de que o projeto prevê que a capela deve comportar em seu interior grandes equipamentos. A capela é apropriada para experimentos que podem ser conduzidos em uma capela de bancada, entretanto, o grande interior pode abrigar grandes equipamentos. As capelas de destilação são montadas em um pedestal elevado e a superfície de trabalho fica entre 300 e 450 mm do piso. Capelas de destilação podem ter janelas verticais ou horizontais. Geralmente, mais do que um painel de vidro é usado em uma janela vertical, este conjunto determina também a altura disponível para a área de trabalho.

3. Capelas de Piso – “WALK IN”

Uma Capela de Piso é usada para acomodar grandes equipamentos e armazenar tambores que possam apresentar algum risco, mas não deve ser usada como um armário de ARMAZENAGEM. Uma capela de piso é utilizada para os mesmos tipos de trabalho efetuados em uma Capela de Bancada e na Capela de Destilação. Capelas de Piso são equipadas com janelas horizontais. Embora alguns modelos, sejam equipados com múltiplas janelas verticais, janelas horizontais são recomendadas em Capelas com largura maior do que 2,40 metros. O nome Capela de Piso ou “Walk-In” implica que o operador pode entrar dentro da capela, entretanto o nome dado a ela não é correto afinal, os mesmos cuidados de segurança que são aplicadas para as Capelas de Bancada também são exigidos por este modelo, por exemplo, nunca entrar no interior da capela durante a geração de gases perigosos, ou enquanto exibir uma alta concentração de gás. Por esta razão, nos referimos a estas estruturas como Capela de Piso. Estas são suscetíveis a variações de velocidade de face pois a área da janela é muito grande e a abertura da janela provoca turbulência no interior da capela. Por esta razão, é prudente não usar Capela de Piso para procedimentos com materiais altamente tóxicos. É recomendado portanto abertura de somente uma janela por vez.

4. Capela Exclusiva para Ácido Perclórico

Uma capela para acido perclórico tem as características gerais de uma capela de Bancada, entretanto, o revestimento interior deve ser de aço inox ou de um material não reativo tal como o PVC e o polipropileno que tem a desvantagem não corrosiva e não reativos devem ser usados no sistema de exaustão. A capela, os dutos e o exaustor devem possuir um sistema de lavagem para remover os percloratos e prevenir o acúmulo dos potencialmente exclusivos sais de perclorato. Os sistemas de lavagem devem ser projetados para ter, no mínimo, 56,8 litros/min (15 galões) de vazão. A superfície de trabalho das capelas de ácido perclórico deve possuir um bojo de descarte no canto da capela abaixo do defletor. As capelas de ácido perclórico não devem possuir furos para passagem de cabos de energia ou acessórios. Todas as utilidades devem ser acessadas pelo painel externo da capela, as outras características de construção são as mesmas das Capelas de Bancada.

5. Capela Exclusiva para Ácido Perclórico & Digestão Ácida

Uma capela para acido perclórico tem as características gerais de uma capela de Bancada, entretanto, o revestimento interior deve ser de aço inox ou de um material não reativo tal como o PVC e o polipropileno que tem a desvantagem não corrosiva e não reativos devem ser usados no sistema de exaustão. A capela, os dutos e o exaustor devem possuir um sistema de lavagem para remover os percloratos e prevenir o acúmulo dos potencialmente exclusivos sais de perclorato. Os sistemas de lavagem devem ser projetados para ter no, mínimo, 56,8 litros/min (15 galões) de vazão. A superfície de trabalho das capelas de ácido perclórico deve possuir um bojo de descarte no canto da capela abaixo do defletor. As capelas de ácido perclórico não devem possuir furos para passagem de cabos de energia ou acessórios.

Todas as utilidades devem ser acessadas pelo painel externo da capela, as outras características de construção são as mesmas das capelas de Bancada.

6. Capela Exclusiva para Radioisótopos

Uma capela de Exaustão usada com Radiação Beta ou Gama pode ser chamada de uma Capela para Radioisótopos, uma Capela para Radioisótopos tem as características gerais das Capelas de Bancada exceto a superfície de trabalho e o revestimento inferior deve ser de aço inox 304, soldada para fácil limpeza e descontaminação. A estrutura da capela é idêntica aos outros tipos de capela.

Como Usar Corretamente a Capela:

  • Coloque a fonte de emanações a pelo menos 20 cm dentro da capela (Veja a figura abaixo; a recomendação seria a primeira situação representada)

figura6

  • Mantenha a área de trabalho limpa de contaminantes e de recipientes. O acúmulo de recipientes e equipamentos prejudica o fluxo de ar na capela, criando também situações de retorno do contaminante para a atmosfera do laboratório (veja figura abaixo). Em adição, a presença de reagentes, resíduos e, sabe lá mais o que, cria uma situação real de acidente grave.

figura8

  • Sua capela deve ter os controles de exaustão, gás, iluminação e eletricidade do lado de fora! (veja exemplo na figura 2 ao lado). Prefira comprar a capela de uma firma idônea, e exija a aferição ‘antes de pagar a conta”.
Figura2 -Uma capela mostrando os controles e tomadas do lado de fora. O anteparo deve permitir o controle da altura adequada, sem “alturas pré-determinadas” como é comum vermos nos laboratórios
Figura2 -Uma capela mostrando os controles e tomadas do lado de fora. O anteparo deve permitir o controle da altura adequada, sem “alturas pré-determinadas” como é comum vermos nos laboratórios
  • No caso de qualquer mau funcionamento da exaustão ou do mecanismo que permite subir e descer o anteparo, solicite o conserto imediatamente, não usando a capela até regularizar sua condição adequada.
  • Solicite a aferição da exaustão à CIPA.
  • Quando for usar a capela use também equipamentos de proteção (luvas, óculos de proteção, jaleco)
  • Se o laboratório usar ácido perclórico ou inflamáveis, por exemplo, a capela deve ser específica com cuidados especiais.

 

estatisticas gratis