Luvas

Luvas de segurança, ou luvas de proteção, são luvas específicas para muitas atividades profissionais, tanto comerciais como industriais, que requerem o uso recomendável ou obrigatório destas. Cada tipo de luva possui diversas opções de tamanho, material e tipo de punho, pigmentação anti-derrapante, assim como tipos de reforços na palma e dedos, conforme seu uso.

A eficiência das luvas é medida através de 3 parâmetros:

Degradação: mudança em alguma das características físicas da luva.

Permeação: velocidade com que um produto químico permeia através da luva.

Tempo de Resistência: tempo decorrido entre o contato inicial com o lado externo da luva e a ocorrência do produto químico no seu interior.

Quando usar luvas, siga os seguintes procedimentos de segurança:

    • Tenha certeza que o material da luva é resistente e compatível com a substância em uso.
    • Procure por buracos e rasgos na luva antes de cada uso.
    • Lave as luvas apropriadamente antes de removê-las.
    • Para prevenir a dispersão não intencional de substâncias nocivas, retire as luvas antes de manusear objetos como maçanetas, telefones, canetas e etc. e antes de deixar o laboratório.
    • Troque as luvas periodicamente, dependendo das características de permeabilidade e degradação.

Conservação e Manutenção:

  • Devem ser inspecionadas antes e depois do uso quanto a sinais de deterioração, pequenos orifícios, descolora ção, ressecamento, etc;
  • Luvas descartáveis não devem ser limpas ou reutilizadas.
    As luvas não descartáveis devem ser lavadas, secas e guardadas longe do local onde são manipulados produtos químicos;
  • Lavar as mãos sempre que retirar as luvas.

Guia Geral para a Seleção de Luvas

As informações a seguir são fornecidas como um guia para escolha correta do material da luva. A performance da luva varia entre fabricantes, então antes de trabalhar com qualquer substância química de risco consulte o fabricante para ter certeza que as luvas corretas serão utilizadas na aplicação.

As tabelas de compatibilidade de luvas são apenas um guia genérico para a seleção e uso de luvas. Frequentemente, têm de ser feitos testes para determinar a aplicabilidade para uma situação real.

Se as luvas ou a situação que você requer não estão descritas nestas informações ou, no caso de dúvidas, procure a assistência de um profissional de segurança .

Tipos de Luvas:

  • Couro: podem ser usadas para proteger as mãos contra abrasivos e manuseio de materiais em geral. Luvas de couro não dão proteção contra objetos perigosos ou substâncias químicas. Nunca use luvas de couro para manipulação de substâncias químicas.
  • Nylon: (100%): podem ser usadas quando manuseadas peças sem contaminação química e com pontas afiadas ou grosseiras em salas limpas e áreas de montagem. As luvas também protegem o corpo da contaminação, por desfiarem pouco. Luvas de nylon não oferecem proteção contra exposição química e podem se dissolver em contato com algumas substâncias.
  • Neoprene: podem ser usadas para proteção das mãos contra ácidos fracos e fortes, cetonas, sabões e detergentes. Essas luvas são grossas e não são apropriadas para prolongada exposição para solventes halogenados ou aromáticos.
  • Buna-N (nitrila): podem ser usadas para proteger contra solventes alifáticos, incluindo Freon TF, álcool isopropílico, resinas epóxi e PCBs. Uma proteção limitada é provida contra solventes halogenados. Luvas de nitrila não são adequadas para usar com cetonas, tais como acetona, MEK e MIBK. Não use por mais de cinco minutos com solventes halogenados. Para aplicações extremas, procure luvas de nitrila para trabalho pesado (heavy duty); estas oferecem maior proteção do que as luvas comuns de Buna-N, mas afetam a destreza.
  • PVC: são muito boas para proteção contra corrosivos como o hidróxido de amônio, hidróxido de sódio, e hidróxido de potássio. Luvas de PVC não são apropriadas para usar com solventes halogenados ou cetonas. São luvas leves, descartáveis. Há também luvas mais pesadas, porém as luvas leves tendem a prover boa destreza manual. Algumas possuem maior comprimento, dando proteção aos pulsos e antebraços.
  • Viton: podem ser usadas para proteção das mãos contra solventes aromáticos, tais como tolueno e xileno e de solventes halogenados, como metil clorofórmio ou cloreto de metileno. Não mergulhe em solventes halogenados por mais do que 30 minutos.
  • Kevlar: podem ser usadas para proteção da mão contra extremos de temperatura e materiais abrasivos/cortantes. Estas luvas não contêm amianto. Luvas de Kevlar também oferecem proteção contra FF até 1000abrasão e corte. Podem ser usadas na faixa entre -400 (-240oC até 537oC). Começam a sofrer degradação acima de 426oC, por isso não devem ser usadas para contato prolongado com materiais muito quentes. Estas luvas não são adequadas para uso com produtos químicos.
  • Butila: podem usadas para proteção de mãos contra oxidantes fortes (ácido nítrico fumegante, flúor e cloro na forma gasosa, e peróxido de hidrogênio concentrado). É uma luva grosseira, prejudicando a destreza.
  • Látex: podem ser usadas para lidar com materiais radioativos. Estas luvas também podem ser usadas por baixo de outras luvas. No mercado há luvas de látex para trabalho pesado, que oferecem proteção maior contra cortes e abrasão.
  • Neoprene-Látex: servem para proteger as mãos contra ácidos ou bases diluidos (concentração menor que 5%). Nessas condições, estas luvas não têm nenhuma limitação.
  • PVA: proveem proteção contra solventes halogenados como tricloroetano ou cloreto de metileno. Elas nunca devem ser expostas à água ou umidade e, não devem ser usadas com soluções aquosas ou substâncias químicas dispersas em água. Luvas de PVA são grosseiras e não servem para operações que requerem boa destreza manual.
  • Malha de aço ou de cerâmica: oferecem boa proteção contra abrasões e cortes, e é recomendada por controlar materiais afiados, pontudos. Estas luvas não devem ser usadas no manuseio de produtos químicos.

tabela3

tabela4

tabela5

estatisticas gratis