Zootecnia

zoo1

Os Campos Gerais, com aproximadamente 1 milhão de habitantes, têm potencial pecuarista e é sede de diversas indústrias do setor. Ainda assim, a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) é a primeira da região a ter um Programa de Pós-Graduação em Zootecnia (PPZ). O mestrado surgiu em 2015, a partir de uma necessidade de expansão em ensino e pesquisa do departamento e da universidade, e recebe conceito 3.

O objetivo do programa é formar recursos humanos qualificados para o mercado de trabalho, tanto em instituições privadas quanto públicas, e profissionais que auxiliem no desenvolvimento regional, produzindo técnicas e produtos para uso nas atividades pecuárias.

A área de concentração é Produção Animal, com três linhas de pesquisa: Produção e nutrição de não ruminantes; produção, nutrição de ruminantes e forragicultura; genética, melhoramento e reprodução animal. As pesquisas de melhoramento genético recebem destaque pela atividade realizada em parceria com produtores de Carambeí. Coordenado pelo professor Victor Breno Pedrosa, esse projeto visa a coleta e análise de informações e parâmetros sobre a bovinocultura na cidade, para então traçar objetivos, metas e ações para melhorar o rebanho. O projeto está em seu terceiro ano, e envolve pesquisadores e produtores da região e de outros países, bem como a universidade e o setor privado (na forma de empresas e institutos/agências). Além disso, tem função social e econômica para os Campos Gerais.

Outras pesquisas que se destacam e trazem impactos regionais são sobre o uso de alimentos disponíveis na região para melhorar a produção e produtividade de ovinos, opções de tratamento e manejo para controle e erradicação de parasitas da região, e meta-análise do rebanho suíno de Castro em busca de melhorias na nutrição desses animais. Uma publicação sobre a última foi premiada em um congresso nacional.

zoo2O PPZ recebe um curso sobre nutrição de peixes, ministrado por um grupo da Universidade do Porto, Portugal. Esse trabalho auxilia na orientação de alunos e desenvolvimento de projetos de pesquisa na área de piscicultura. Como o programa é recente, essa é a única parceria internacional até o momento, mas segundo o coordenador da pós-graduação, Wilson Furuya, procura-se obter mais atividades de internacionalização nos próximos anos.

“As pesquisas de melhoramento genético recebem destaque pela atividade realizada em parceria com produtores de Carambeí”

A presença desta pós-graduação na UEPG tem contribuído para as atividades da graduação em Zootecnia. Seja pelos recursos recebidos ou pelo incentivo aos estudantes, há uma cooperação entre o mestrado e a graduação (bacharelado). Os alunos são beneficiados com estágios, melhores oportunidades de iniciação científica, oportunidade e preparação para ingresso no mestrado e melhor estrutura laboratorial e para pesquisas.

O programa tem a estrutura do bloco Z, o mais recente bloco construído no Campus Uvaranas, voltado ao curso de Zootecnia e a pesquisas agropecuárias. Tem quatro laboratórios bem estruturados: genética, nutrição, parasitologia e informática. Os estudantes também podem utilizar a fazenda-escola para as atividades práticas, porém sua estrutura precisa de mais adaptações para os zootecnistas, já que foi vislumbrada para atender as demandas de Agronomia.

O corpo docente é formado por 12 professores permanentes, sendo três deles vindos de outras instituições. A maior parte dos docentes tem formação em zootecnia, mas alguns professores são provenientes de áreas como agronomia, biologia e engenharia de alimentos. Já o corpo discente é formado por 18 alunos regulares e 10 especiais, alguns vindos de outros estados, como São Paulo e Rio Grande do Sul.

Segundo Furuya, entre os objetivos do programa em longo prazo estão a aprovação de um doutorado, aumentar a internacionalização e a nacionalização por meio de parcerias. Outro objetivo importante é obter mais visibilidade, com mais participação em eventos, palestras, cursos, bancas e publicação de resumos e artigos. O coordenador destaca que o PPZ elaborou um plano de objetivos e metas para atingir maior produtividade e qualidade das pesquisas. Furuya também observa a necessidade de mais projetos e estágios em cooperação, atividades multidisciplinares e obtenção mais de equipamentos.

O processo seletivo do PPZ é feito entre setembro e dezembro de cada ano, para ingresso no início do ano seguinte, e é divulgado digitalmente e em cartazes. Em geral, são disponibilizadas uma ou duas vagas por orientador, em todas as linhas de pesquisa. Os interessados devem fazer prova escrita, entrevista, prova de suficiência em inglês e são também avaliados pelo currículo Lattes. A classificação final serve de parâmetro para a distribuição de bolsas de estudo. Atualmente, o programa tem seis bolsistas. Para o ingresso deve ser zootecnista ou graduado na área de ciências agrárias. O egresso pode atuar no ensino superior, em centros e instituições de pesquisa e indústrias.

Linhas de Pesquisa

Produção e nutrição de não ruminantes

Esta linha realiza estudos sobre digestão e metabolismo de nutrientes em não ruminantes (aves, peixes e suínos). Utiliza biologia integrativa, modelagem de sistemas biológicos, meta-análise, entre outras metodologias, para investigar as melhores técnicas de produção e nutrição de animais. Inclui estudos fisiológicos do estresse no animal e bem-estar animal.

Produção, nutrição de ruminantes e forragicultura

Linha de pesquisa que faz avaliação de alimentos e exigências nutricionais de ruminantes (bovinos e ovinos), estudos de epidemiologia, parasitoses e endoparasitoses, seu diagnóstico e tratamento. Inclui análise da composição da carne e do leite, modulação da fermentação ruminal e estudo do metabolismo pós-absortivo de nutrientes nos animais. Abrange também pesquisas que integram lavoura e pecuária, como melhores estratégias de adubação e fontes alternativas de nutrientes para sistemas de produção.

Genética, melhoramento e reprodução animal

O objetivo desta linha de pesquisa é avaliar a genética dos rebanhos e melhorar sua produção. Faz estudos de melhoramento genético, com a seleção de reprodutores e matrizes. Utiliza avaliação genômica, identificação de genes e marcadores moleculares. As pesquisas aplicam métodos quantitativos de análise.

Visite a página do programa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.